Portaria n.º 20606 | cerca produtos nacional junta

Ministério da Economia - Secretaria de Estado do Comércio
Quarta-feira 27 de Maio de 1964
126/64 SÉRIE I ( páginas 722 a 723 )
Download pdf oficial - Portaria n.º 20606

TEXTO :

Portaria n.º 20606
A campanha lanar de 1963 decorreu com a eficiência prevista na Portaria n.º 19889 , de 8 de Junho de 1963, que a regulamentou.

Relativamente à campanha do ano em curso, e verificada nas suas linhas gerais uma conjuntura de mercado sem alterações profundas, tudo aconselha que se mantenha para a próxima campanha um regime idêntico ao que se tem vindo a adoptar, apenas com ligeiros reajustamentos nos preços de garantia, de modo a traduzir a tendência do mercado.

Nestes termos:
Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Secretário de Estado da Comércio, o seguinte:

1.º Continua livre a compra e venda de lã de produção nacional, nos termos desta portaria.

2.º Os grémios da lavoura e cooperativas deverão continuar a promover a concentração das lãs para venda em leilão, com prévia classificação e avaliação da Junta Nacional dos Produtos Pecuários.

3.º À compra e venda de peles de ovinos com lã aplicar-se-á o disposto nos n.os 1.º e 2.º da presente portaria.

4.º A armazenagem das lãs na concentração para venda, nos termos do n.º 2.º desta portaria, deverá obedecer às directrizes emanadas da Junta Nacional dos Produtos Pecuários.

5.º A Junta Nacional dos Produtos Pecuários só avaliará as lãs concentradas cuja tosquia tenha sido feita sob sua directa assistência técnica ou sob responsabilidade de manajeiros encartados e segundo os preceitos que preconiza e ensina.

§ único. Consideram-se manajeiros encartados os que possuírem cartão de aptidão obtido em curso de tosquia e preparação de velos realizado pela Junta.

6.º Os grémios da lavoura e cooperativas poderão adiantar fundos aos proprietários das lãs concentradas e utilizar para o efeito os financiamentos que a Junta Nacional dos Produtos Pecuários continuará a fazer-lhes a curto prazo e duma base de preço a indicar.

7.º A Junta Nacional dos Produtos Pecuários continuará a garantir os preços da sua avaliação, recebendo por intermédio dos grémios da lavoura e cooperativas as lãs e as peles com lã que não tenham atingido esses preços no leilão.

8.º Os preços mínimos a garantir pela Junta Nacional dos Produtos Pecuários às lãs sujas tosquiadas nas condições do n.º 5.º da presente portaria são os que resultam dos preços mínimos para penteados e lavados constantes da tabela anexa a este diploma, consoante as classes e o rendimento em penteado ou em lavado a fundo.

9.º A Junta Nacional dos Produtos Pecuários porá em venda, pelo processo que julgar mais conveniente, as lãs em rama sujas que tiver adquirido nos termos desta portaria.

§ único. No caso de não conseguir vender essas lãs em sujo, a Junta promoverá a sua venda em adequado estado de transformação.

10.º A Junta Nacional dos Produtos Pecuários concederá aos grémios da lavoura, às cooperativas e aos comerciantes de lãs empréstimos sobre penhor de lãs lavadas e penteadas nas condições seguintes:

a) Para os grémios da lavoura e cooperativas o montante dos empréstimos será limitado à importância correspondente aos preços de avaliação em sujo, o que equivale a 70 por cento do valor do produto depois de transformado, e o penhor será constituído pela totalidade das lãs em rama sujas ou dos produtos e desperdícios que resultarem da sua preparação industrial.

Para facilitar a operação, as responsabilidades dos empréstimos feitos aos grémios da lavoura e cooperativas poderão ser endossadas às entidades transformadoras, que, para todos os efeitos, são os fiéis depositários das lãs em bruto e dos produtos resultantes da transformação industrial confiados à sua guarda.

b) Para os comerciantes de lãs o montante dos empréstimos será limitado a 70 por cento do valor dos lotes de lavados e penteados oferecidos em penhor até ao limite das quantidades correspondentes às compras em leilão.

11.º A Junta Nacional dos Produtos Pecuários promoverá a realização de leilões de lãs nos diferentes estados de preparação de sua propriedade ou pertencentes a qualquer dos sectores interessados no ciclo económico da lã.

12.º A Federação Nacional dos Industriais de Lanifícios continuará a fornecer à Junta Nacional dos Produtos Pecuários, no princípio de cada trimestre e com relação ao trimestre anterior, os elementos seguintes:

a) Quantidades de lãs nacionais e estrangeiras sujas, lavadas e penteadas adquiridas pelos industriais de lanifícios e de malhas em cada trimestre;

b) Existências de lãs nacionais e estrangeiras em rama, sujas e lavadas e em penteados que se encontram em poder dos industriais da área de cada grémio no final de cada trimestre.

13.º Os comerciantes de lãs fornecerão também, directamente à Junta Nacional dos Produtos Pecuários, no princípio de cada trimestre e com relação ao trimestre anterior, os elementos seguintes:

a) Quantidades de lãs nacionais e estrangeiras sujas, lavadas e penteadas adquiridas em cada trimestre;

b) Existências de lãs nacionais e estrangeiras em rama, sujas e lavadas e em penteados que se encontram em seu poder no final de cada trimestre.

14.º Esta portaria entra imediatamente em vigor.
Secretaria de Estado do Comércio, 27 de Maio de 1964. - O Secretário de Estado do Comércio, Armando Ramos de Paula Coelho.


Tabela de preços a que se refere o n.º 8.º da Portaria n.º 20606
Por quilograma
Lãs não churras de tosquia
Penteados brancos:
Merinos extra ... cerca de 80$00
Merinos finos ... cerca de 76$00
Merinos correntes ... cerca de 72$00
Primas ... cerca de 70$00
Cruzados finos ... cerca de 66$00
Cruzados médios ... cerca de 62$00
Penteados saragoços:
Merinos extra ... cerca de 70$00
Merinos finos ... cerca de 66$00
Merinos correntes ... cerca de 62$00
Primas ... cerca de 58$00
Cruzados finos ... cerca de 56$00
Lavados brancos (para carda):
Merinos extra ... cerca de 60$00
Merinos finos ... cerca de 54$00
Merinos correntes ... cerca de 50$00
Primas ... cerca de 47$00
Cruzados finos ... cerca de 43$00
Cruzados médios ... cerca de 38$00
Cruzados lustrosos ... cerca de 35$00
Peças e aninhos fortes ... cerca de 33$00
Pontas e chocas ... cerca de 25$00
Lavados saragoços (para carda):
Merinos extra ... cerca de 50$00
Merinos finos ... cerca de 46$00
Merinos correntes ... cerca de 42$00
Primas ... cerca de 38$00
Cruzados finos ... cerca de 36$00
Cruzados médios ... cerca de 34$00
Cruzados lustrosos ... cerca de 32$00
Peças e aninhos fortes ... cerca de 18$00
Pontas e chocas ... cerca de 12$00
Lãs churras de tosquia
Lavados churros:
Corrente ... cerca de 32$00
Normal ... cerca de 28$00
Serão desvalorizadas até 20 por cento todas as lãs que apresentem restos de marcas a tinta com base em substância resistente à lavagem industrial.

Secretaria de Estado do Comércio, 27 de Maio de 1964. - O Secretário de Estado do Comércio, Armando Ramos de Paula Coelho.

Se acha interessante o diploma
"Portaria n.º 20606 "
partilhe-o no Facebook e Twitter